Alfarroba – Origem, Nutrientes, Benefícios e Efeitos Colaterais

De nome científico Prosopis juliflora, a Alfarroba é um fruto de uma árvore selvagem que produz uma vagem comestível semelhante ao feijão. A vagem pode ter um tamanho entre 10 e 25 centímetros e demora cerca de um ano para amadurecer. Dentro dela, podemos encontrar entre 10 e 16 sementes de cor parda chamadas de quilates. Estas sementes eram usadas, devido ao seu pouco peso e sua uniformidade, para avaliar o peso das joias. Daí que surgiu o ouro com determinada quantidade de quilates.

Com coloração marrom escura e sabor adocicado, esta vagem é comumente usada pela indústria de alimentos para a fabricação de gomas e espessantes. Da polpa da vagem torrada e moída, é extraído um pó, também chamado de farinha de Alfarroba. Pode ser encontrada para comprar em lojas de produtos naturais, mercados e farmácias de manipulação. Então, veja agora tudo sobre a Alfarroba:

Origem da Alfarroba:

A Alfarroba, de nome científico Ceratonia siliqua L., é uma vagem comestível, semelhante ao feijão, também popularmente conhecida como alfarrobeira, algarrobo, algarobia e goma-de-mesquite. Nativa da costa do Mediterrâneo, de cor marrom-escura e de sabor adocicado, esta planta medicinal possui uma polpa que pode ser torrada e moída, transformando-se em um pó que costuma ser utilizado pela indústria alimentícia como substituta do cacau.

Valor Nutricional da Alfarroba:

Alfarroba

A tabela a seguir traz a informação nutricional para 100 g de Alfarroba em pó, também chamada de farinha de Alfarroba:

Agora que já conhecemos os principais nutrientes deste fruto, conheça também os benefícios para o corpo:

Benefícios da Alfarroba:

Este fruto pode ser usada como substituto do chocolate mas devido às suas propriedades medicinais, ela pode ser indicada como:

  • Aliadar no controle do colesterol;
  • Baixar os triglicerídeos;
  • Cessar vômitos e diarreia;
  • Reduzir o índice glicêmico dos alimentos;
  • Diminuir a frequência da hipoglicemia ou hiperglicemia;
  • Ajudar no controle da diabetes.

Como Usar a Alfarroba:

A Alfarroba pode ser usada em forma de pó na preparação de alimentos como bolos, pudins, biscoitos e doces, mas a goma de alfarrobeira serve como espessante e pode ser usada para engrossar a mamadeiras de bebês que sofrem com refluxo para diminuir a frequência dos vômitos. Receitas com alfarroba em pó:

Bolo de Alfarroba sem Glúten:

alfarroba bolo

 Esta receita é fácil de fazer e não contém glúten, sendo uma boa opção para quem tem intolerância ao glúten ou doença celíaca.

Ingredientes:

  • 350 g de açúcar;
  • 5 ovos;
  • 150 ml de óleo de soja;
  • 200 g de iogurte natural;
  • 30g de Alfarroba em pó;
  • 200 g de creme de arroz;
  • 150 g de polvilho doce;
  • 150 g de fécula de batata;
  • 10 gotas de essência de baunilha;
  • 10 g de fermento em pó.

Modo de Preparo:

  • Bater os ovos, óleo, açúcar, iogurte natural e a essência de baunilha no liquidificador.
  • A seguir, adicionar os produtos secos, misturando bem até que fique uma massa uniforme.
  • Por último acrescentar o fermento e mexer suavemente para misturar bem.
  • Assar em forma untada e enfarinhada durante 25 minutos, à 210ºC.

Creme de Alfarroba Para Sobremesa:

Alfarroba chocolate

Ingredientes:

  • 200 ml de leite;
  • 2 colheres de maisena;
  • 2 colheres de Alfarroba em pó;
  • 1 colher de açúcar;
  • 1 pau de canela.

Modo de Preparo:

  • Misturar a maizena com o leite ainda frio e depois de dissolvido acrescentar os outros ingredientes e levar ao fogo baixo durante alguns minutos, até engrossar.
  • Quando atingir esse ponto, desligar o fogo, retirar o pau de canela, distribuir em pequenas forminhas e levar à geladeira por 1 hora. Servir gelado.

 

Efeitos Colaterais da Alfarroba:

Consumir muita alfarrobeira pode não ser seguro, particularmente para mulheres grávidas. Pode causar perda de peso não intencional e diminuição nos níveis de açúcar no sangue e insulina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colesterol: O que é, Causas, Sintomas, Tratamentos e Prevenção!

Ameixa – Origem, Nutrientes, Benefícios e Efeitos Colaterais