Doença pulmonar intersticial: Tratamentos e sintomas!

A doença pulmonar intersticial descreve um grande grupo de desordens, a maioria das quais causa uma formação progressiva de cicatrizes no tecido pulmonar. A formação de cicatrizes associadas à doença pulmonar intersticial, a longo prazo, afeta a capacidade de respirar e enviar oxigênio suficiente para a corrente sanguínea. A doença pulmonar intersticial pode ocorrer devido à exposição contínua a materiais perigosos, como o amianto. Alguns tipos de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide, também podem causar doença pulmonar intersticial. No entanto, em alguns casos, a causa é desconhecida.

Em geral, a formação de cicatrizes no pulmão é irreversível. Medicamentos podem retardar o dano da doença pulmonar intersticial, mas muitas pessoas nunca recuperam a utilização total do pulmão. O transplante de pulmão é uma opção para algumas pessoas com doença pulmonar intersticial.

Doença pulmonar intersticial

Causas:

Aparentemente, a doença pulmonar intersticial aparece quando uma lesão nos pulmões desencadeia uma resposta de cura anormal. Normalmente, o corpo gera a quantidade certa de tecido para reparar a lesão. No entanto, na doença pulmonar intersticial, o processo de reparo falha e o tecido ao redor dos sacos aéreos (alvéolos) cura e engrossa. Isso dificulta a entrada de oxigênio na corrente sanguínea.

A doença pulmonar intersticial pode ser desencadeada por muitos fatores diferentes, incluindo toxinas no ar no local de trabalho, medicamentos e alguns tipos de tratamentos médicos. Na maioria dos casos, as causas são desconhecidas.

Fatores ocupacionais e ambientais:

A exposição prolongada a certas toxinas e contaminantes pode danificar seus pulmões. Estes podem ser:

  • Farinha de sílica
  • Fibras de amianto
  • Pó de grãos
  • Excremento de aves e animais
  • Tratamentos com radiação

Algumas pessoas que recebem radioterapia para câncer de pulmão ou de mama apresentam sinais de meses de dano pulmonar e às vezes anos após o tratamento inicial.

Medicamentos:

Muitos medicamentos podem danificar os pulmões, especialmente:

  • Drogas para quimioterapia. Medicamentos desenvolvidos para matar células cancerosas, como o metotrexato (Otrexup, Trexall e outros) e a ciclofosfamida, também podem danificar o tecido pulmonar.
  • Medicamentos para o coração. Alguns medicamentos usados ​​para tratar batimentos cardíacos irregulares, como amiodarona (Nexterona, Pacerona) ou propranolol (Inderal, Innopran) podem danificar o tecido pulmonar.
  • Alguns antibióticos. Nitrofurantoína (Macrobid, Macrodantin e outros) e etambutol (Myambutol) podem causar danos aos pulmões.
  • Medicamentos anti-inflamatórios. Certos medicamentos anti-inflamatórios, como o rituximabe (Rituxan) ou a sulfasalazina (Azulfidina), podem causar danos aos pulmões.

Doenças:

O dano pulmonar também pode ocorrer como resultado de doenças autoimunes, tais como:

  • Artrite reumatoide;
  • Esclerodermia;
  • Dermatomiosite e polimiosite;
  • Doença mista do tecido conjuntivo;
  • Síndrome de Sjögren;
  • Sarcoidose.

A lista de substâncias e doenças que podem causar doença pulmonar intersticial é longa. Em qualquer caso, em alguns casos, as causas nunca são encontradas. Os distúrbios sem causa diagnosticada são agrupados com a denominação “pneumonias intersticiais idiopáticas”, sendo a fibrose pulmonar idiopática a mais freqüente e fatal.

Sintomas:

Os principais sinais e sintomas da doença pulmonar intersticial são:

  • Dificuldade em respirar em repouso ou ao fazer esforços;
  • Tosse seca.

Quando ver o médico:

Quando os sintomas aparecem, geralmente há danos pulmonares irreversíveis. No entanto, é importante ir ao médico antes do aparecimento do primeiro sinal de problemas respiratórios. Muitas doenças, além da doença pulmonar intersticial, podem afetar os pulmões, de modo que obter um diagnóstico precoce e preciso é importante para o tratamento adequado.

Preparação para a consulta:

É provável que você primeiro levante suas preocupações sobre seus sintomas ao seu médico. O médico pode encaminhá-lo para um pneumologista, um médico especializado em distúrbios pulmonares. Os estudos geralmente incluem vários exames de sangue, uma tomografia computadorizada de tórax e uma análise da função pulmonar.

O que pode fazer:

Antes da consulta, você pode preparar uma lista de respostas para as seguintes perguntas:

  • Quais os sintomas que você tem e quando eles começaram?
  • Você recebe tratamento para qualquer outra condição?
  • Que medicamentos e suplementos você tomou durante os últimos cinco anos, seja medicamentos sem receita ou ilegais?
  • Quais são todas as ocupações que você teve, mesmo que seja apenas por alguns meses?
  • Algum parente tem alguma doença pulmonar crônica?
  • Você já recebeu quimioterapia ou radioterapia para câncer?
  • Você tem alguma outra condição, especificamente, artrite?

Se o seu médico de cuidados primários fez uma radiografia do tórax como parte de sua primeira avaliação, leve-a consigo quando vir o pneumologista. Comparar uma radiografia de tórax anterior com os resultados de uma atual pode ajudar o pneumologista a fazer um diagnóstico.

A imagem radiográfica que você manteve é ​​mais importante para o médico do que o relatório sozinho. É provável que você também tenha feito uma tomografia computadorizada de tórax, e eles também devem pedir por eles.

O que esperar do médico:

O médico pode fazer algumas das seguintes perguntas:

  • Seus sintomas são persistentes ou parecem desaparecer e depois voltar?
  • Recentemente, você esteve em contato com aparelhos de ar-condicionado, umidificadores, piscinas, jacuzzis, paredes ou tapetes danificados pela água?
  • Você está exposto a poeira ou mofo em sua casa ou em outros lugares onde passa muito tempo?
  • Você foi diagnosticado com uma condição relacionada a um parente próximo ou amigo?
  • Você está em contato com pássaros por causa de seu trabalho ou hobbies? Algum dos seus vizinhos cria pombos?
  • Você teve algum trabalho no qual esteve exposto, com regularidade, a toxinas e contaminantes, como amianto, pó de sílica ou poeira de grãos?
  • Você tem histórico familiar de doenças pulmonares?
  • Você fuma ou fuma em algum momento? Se sim, até que ponto? Se não, você gasta muito tempo com pessoas que fumam?
  • Você foi diagnosticado ou tratado por alguma outra doença?
  • Você tem sintomas de doença do refluxo gastroesofágico, como azia?

Tratamento:

A cicatrização pulmonar que ocorre na doença pulmonar intersticial não pode ser revertida e o tratamento nem sempre é eficaz para interromper o curso final da doença. Alguns tratamentos podem melhorar temporariamente os sintomas ou retardar a progressão da doença. Outros podem melhorar a qualidade de vida.

Como muitos tipos diferentes de distúrbios de cura não têm tratamentos comprovados ou aprovados, os ensaios clínicos podem ser uma opção para receber tratamento experimental.

Medicamentos:

Pesquisas intensivas estão sendo conduzidas para identificar opções de tratamento para tipos específicos de doença pulmonar intersticial. No entanto, dependendo da evidência científica atualmente disponível, o médico pode recomendar:

  • Medicamentos corticosteroides. Muitas pessoas que são diagnosticadas com doenças pulmonares intersticiais geralmente são tratadas com corticosteroides (prednisona), às vezes combinadas com outros medicamentos que suprimem o sistema imunológico. Dependendo da causa da doença pulmonar intersticial, essa combinação pode retardar ou até mesmo estabilizar a progressão da doença.
  • Medicamentos que atrasam a progressão da fibrose pulmonar idiopática. Os medicamentos pirfenidona (Esbriet) e nintedanib (Ofev) podem reduzir a velocidade com que a doença avança. Os efeitos colaterais relacionados ao tratamento podem ser consideráveis. Converse com seu médico sobre as vantagens e desvantagens desses medicamentos.
  • Medicamentos que reduzem o ácido estomacal. A doença do refluxo gastroesofágico afeta a maioria das pessoas com fibrose pulmonar idiopática e está associada ao aumento do dano pulmonar. Se tiver sintomas da doença do refluxo gastroesofágico, o médico pode prescrever terapias que reduzem a acidez gástrica, incluindo receptores antagonistas H2 ou inibidor da bomba de protões tais como lansoprazole (Prevacid 24HR), omeprazol (Prilosec OTC ) e pantoprazole (Protonix).

Oxigenoterapia:

O oxigênio não pode impedir danos nos pulmões, mas pode:

  • Facilitar a respiração e atividade física
  • Evite ou diminua as complicações dos baixos níveis de oxigênio no sangue
  • Reduzir a pressão arterial no lado direito do coração
  • Melhore o sono e a sensação de bem-estar

É mais provável que você tome oxigênio enquanto dorme ou se exercita, embora algumas pessoas possam precisar dele o tempo todo.

Reabilitação Pulmonar:

O objetivo da reabilitação pulmonar não é apenas melhorar o funcionamento diário, mas também ajudar as pessoas com doença pulmonar intersticial a viver plenamente e de forma satisfatória. Para isso, o programa de reabilitação pulmonar se concentra em:

  • Exercícios físicos para melhorar a resistência
  • Técnicas de respiração que podem melhorar a eficiência pulmonar
  • Apoio emocional
  • Conselho nutricional

Cirurgia:

O transplante pulmonar pode ser uma opção de último recurso para algumas pessoas com doença pulmonar intersticial grave que não se beneficiaram de outras opções de tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Doença do refluxo gastroesofágico

Doença do refluxo gastroesofágico: Tratamentos e sintomas!

Doença renal terminal

Doença renal terminal: Tratamentos e sintomas!