Leucemia Linfoide Aguda (LLA): O que é, Causas, Sintomas, Tratamentos e Prevenção!

Também chamada de LLA, a leucemia linfoide aguda é um tipo de câncer do sangue e da medula óssea – o tecido esponjoso dentro dos ossos, onde as células do sangue são produzidas.

A palavra “aguda” na leucemia linfoide aguda vem do fato de que a doença progride rapidamente e cria células sanguíneas imaturas, em vez de células maduras. A palavra “linfoide” na leucemia linfoide aguda refere-se aos glóbulos brancos chamados linfócitos, que afeta todos os leucócitos. A leucemia linfoide aguda é também conhecida como leucemia linfoblástica aguda e leucemia linfocítica aguda.

leucemia linfoide aguda é o tipo mais comum de câncer em crianças, e os tratamentos resultam em uma boa chance de cura. A leucemia linfoide aguda também pode ocorrer em adultos, embora a chance de cura seja bastante reduzida.

O que é Leucemia Linfoide Aguda:

leucemia linfoide aguda (LLA) é o câncer infantil mais comum, embora também possa ocorrer em adultos. A leucemia linfoide aguda é um câncer do sangue e da medula óssea que ocorre quando as células anormais de uma parte do corpo começam a ficar fora de controle. A leucemia linfoide aguda é causada por um aumento nos glóbulos brancos chamados linfócitos. Por ser uma forma aguda ou agressiva de câncer, ela se move rapidamente. A maioria dos tipos de leucemia linfoide aguda pode ser tratada com uma boa chance de remissão em crianças. No entanto, adultos com leucemia linfoide aguda não têm uma taxa de remissão tão alta quanto as crianças.

VEJA Também: Como Essa Mulher Emagreceu 32Kg em APENAS 4 Semanas..

De acordo com a American Cancer Society (ACS), cerca de 6.050 novos casos de leucemia linfoide aguda, 3.450 homens e 2.600 mulheres, foram diagnosticados nos Estados Unidos em 2012. Outras 1.440 mortes, 820 em homens e 620 em mulheres, da leucemia linfoide aguda também foram relatadas. Embora a maioria dos casos tenha aparecido em crianças, quatro das cinco mortes ocorreram em adultos. Crianças com menos de 5 anos correm maior risco de desenvolver leucemia linfoide aguda. No entanto, as crianças são tipicamente melhores que os adultos em tolerar tratamento agressivo.

Leucemia Linfoide Aguda

Causas de Leucemia Linfoide Aguda:

A leucemia linfoide aguda ocorre quando uma célula da medula óssea desenvolve erros em seu DNA. Os erros dizem à célula para continuar crescendo e se dividindo, quando uma célula saudável normalmente pararia de se dividir e eventualmente morreria. Quando isso acontece, a produção de células do sangue se torna anormal. A medula óssea produz células imaturas que se desenvolvem em glóbulos brancos leucêmicos chamados linfoblastos. Essas células anormais são incapazes de funcionar adequadamente e podem acumular e expulsar células saudáveis.

Não está claro o que causa as mutações do DNA que podem levar à leucemia linfoide aguda. Mas os médicos descobriram que a maioria dos casos de leucemia linfoide aguda não é hereditária.

Sintomas de Leucemia Linfoide Aguda:

Os sinais e sintomas da leucemia linfoide aguda podem incluir:

  • Sangramento das gengivas;
  • Dor no osso;
  • Febre;
  • Infecções freqüentes;
  • Hemorragia nasal freqüente ou grave;
  • Nódulos causados ​​por gânglios linfáticos inchados no pescoço, nas axilas, no abdome ou na –virilha;
  • Pele pálida;
  • Falta de ar;
  • Fraqueza, fadiga ou diminuição geral da energia.

Quando ver um Médico:

Marque uma consulta com seu médico ou com o médico de seu filho se notar quaisquer sinais e sintomas persistentes que lhe dizem respeito.

Muitos sinais e sintomas da leucemia linfoide aguda imitam os da gripe. No entanto, os sinais e sintomas da gripe melhoram eventualmente. Se os sinais e sintomas não melhorarem conforme o esperado, marque uma consulta com seu médico.

Preparando-se para sua consulta:

Marque uma consulta com seu médico de família ou um clínico geral se você ou seu filho tiver sinais e sintomas que o preocupem. Se o seu médico suspeitar de leucemia linfoide aguda, você provavelmente será encaminhado a um médico especializado no tratamento de doenças e condições do sangue e da medula óssea (hematologista).

VEJA TAMBÉM: ACABE de Vez com o SOFRIMENTO da Menopausa HOJE…

Como as consultas podem ser breves e, como há sempre muito espaço para cobrir, é uma boa ideia estar bem preparado. Aqui estão algumas informações para ajudá-lo a se preparar e o que esperar do médico.

O que você pode fazer:

  • Esteja ciente de qualquer restrição de pré-compromisso. No momento em que você faz a consulta, não se esqueça de perguntar se há algo que você precisa fazer com antecedência, como restringir sua dieta.
  • Anote qualquer sintoma que você esteja experimentando, incluindo qualquer um que possa parecer não relacionado ao motivo pelo qual você agendou o compromisso.
  • Anote informações pessoais importantes, incluindo quaisquer tensões importantes ou mudanças recentes na vida.
  • Faça uma lista de todos os medicamentos, vitaminas ou suplementos que você está tomando.
  • Considere levar um membro da família ou amigo. Às vezes pode ser difícil lembrar de todas as informações fornecidas durante um compromisso. Alguém que acompanha você pode lembrar de algo que você esqueceu ou esqueceu.
  • Anote as perguntas para perguntar ao seu médico.

Seu tempo com seu médico é limitado, portanto, preparar uma lista de perguntas pode ajudá-lo a aproveitar ao máximo seu tempo juntos. Liste suas perguntas do mais importante para o menos importante, caso o tempo acabe. Para leucemia linfoide aguda, algumas perguntas básicas a serem feitas ao médico incluem:

  • O que provavelmente causa esses sintomas?
  • Quais são outras possíveis causas para esses sintomas?
  • Que tipos de testes são necessários?
  • Esta condição é provavelmente temporária ou crônica?
  • Qual é o melhor curso de ação?
  • Quais são as alternativas para a abordagem primária que você está sugerindo?
  • Como outras condições de saúde existentes podem ser melhor gerenciadas com a leucemia linfoide aguda?
  • Existem restrições que precisam ser seguidas?
  • É necessário ver um especialista? O que isso custará, e meu seguro cobrirá isso?
  • Existe uma alternativa genérica ao medicamento que você está me prescrevendo?
  • Há folhetos ou outros materiais impressos que eu possa levar comigo? Quais sites você recomendaria?
  • O que determinará se devo planejar uma visita de acompanhamento?

Além das perguntas que você preparou para perguntar ao seu médico, não hesite em fazer outras perguntas.

O que esperar do médico:

O médico provavelmente fará várias perguntas. Estar pronto para respondê-las pode dar tempo para cobrir outros pontos que você deseja abordar. Seu médico pode perguntar:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Esses sintomas foram contínuos ou ocasionais?
  • Quão severos são esses sintomas?
  • O que, se alguma coisa, parece melhorar esses sintomas?
  • O que, afinal, parece piorar esses sintomas?

O que você pode fazer enquanto isso:

Evite atividades que pareçam piorar quaisquer sinais e sintomas. Por exemplo, se você ou seu filho se sentir cansado, permita mais descanso. Determine quais atividades do dia são mais importantes e concentre-se em realizar essas tarefas.

Fatores de Risco de Leucemia Linfoide Aguda:

Fatores que podem aumentar o risco de leucemia linfoide aguda incluem:

  • Tratamento prévio de câncer. Crianças e adultos que tiveram certos tipos de quimioterapia e radioterapia para outros tipos de câncer podem ter um risco aumentado de desenvolver leucemia linfoide aguda.
  • Exposição à radiação. Pessoas expostas a níveis muito altos de radiação, como sobreviventes de um acidente com um reator nuclear, têm um risco aumentado de desenvolver leucemia linfoide aguda.
  • Distúrbios genéticos. Certas desordens genéticas, como a síndrome de Down, estão associadas a um risco aumentado de leucemia linfoide aguda.
  • Ser gêmeo. Pessoas que têm um irmão, incluindo um gêmeo, com leucemia linfoide aguda têm um risco aumentado de leucemia linfoide aguda.

Diagnóstico de Leucemia Linfoide Aguda:

Testes e procedimentos utilizados para diagnosticar leucemia linfoide aguda incluem:

  • Exames de sangue. Exames de sangue podem revelar glóbulos brancos demais, glóbulos vermelhos insuficientes e plaquetas insuficientes. Um exame de sangue também pode mostrar a presença de células blásticas – células imaturas normalmente encontradas na medula óssea.
  • Teste de medula óssea. Durante a aspiração da medula óssea, uma agulha é usada para remover uma amostra de medula óssea do osso ilíaco ou esterno. A amostra é enviada para um laboratório para testes para procurar células de leucemia. Os médicos do laboratório classificarão as células do sangue em tipos específicos com base em seu tamanho, forma e outras características genéticas ou moleculares. Eles também procuram por certas mudanças nas células cancerígenas e determinam se as células de leucemia começaram a partir dos linfócitos B ou linfócitos T. Esta informação ajuda o seu médico a desenvolver um plano de tratamento.
  • Testes de imagem. Testes de imagem, como raio-X, tomografia computadorizada (TC) ou ultra-sonografia, podem ajudar a determinar se o câncer se espalhou para o cérebro, para a medula espinhal ou para outras partes do corpo.
  • Teste do fluido raquidiano. Um teste de punção lombar, também chamado de punção lombar, pode ser usado para coletar uma amostra de fluido espinhal – o fluido que envolve o cérebro e a medula espinhal. A amostra é testada para ver se as células cancerosas se espalharam para o líquido espinhal.

Tratamento de Leucemia Linfoide Aguda:

Em geral, o tratamento da leucemia linfoide aguda se divide em fases distintas:

  • Terapia de indução. O objetivo da primeira fase do tratamento é matar a maioria das células de leucemia no sangue e na medula óssea e restaurar a produção normal de células sanguíneas.
  • Terapia de Consolidação. Também chamada de terapia pós-remissão, esta fase do tratamento visa destruir qualquer leucemia remanescente no corpo, como no cérebro ou na medula espinhal.
  • Terapia de manutenção. A terceira fase do tratamento previne o crescimento das células leucêmicas. Os tratamentos usados ​​nesta fase são frequentemente administrados em doses muito mais baixas durante um longo período de tempo, muitas vezes anos.
  • Tratamento preventivo para a medula espinhal. Durante cada fase da terapia, as pessoas com leucemia linfoide aguda podem receber tratamento adicional para matar as células de leucemia localizadas no sistema nervoso central. Nesse tipo de tratamento, os quimioterápicos são frequentemente injetados diretamente no fluido que cobre a medula espinhal.

Dependendo da sua situação, as fases do tratamento da leucemia linfoide aguda podem durar de dois a três anos. Os tratamentos podem incluir:

Quimioterapia. A quimioterapia, que usa drogas para matar células cancerosas, é tipicamente usada como terapia de indução para crianças e adultos com leucemia linfoide aguda. Os medicamentos quimioterápicos também podem ser usados ​​nas fases de consolidação e manutenção.

Terapia direcionada. Drogas direcionadas atacam anormalidades específicas presentes nas células cancerígenas que as ajudam a crescer e prosperar.

Uma certa anormalidade chamada cromossomo Filadélfia é encontrada em algumas pessoas com leucemia linfoide aguda. Para essas pessoas, drogas direcionadas podem ser usadas para atacar células que contêm essa anormalidade. A terapia direcionada pode ser usada durante ou após a quimioterapia.

Terapia de radiação. A radioterapia usa feixes de alta potência, como raios-X ou prótons, para matar as células cancerígenas. Se as células cancerígenas se espalharam para o sistema nervoso central, o seu médico poderá recomendar a terapia de radiação.

Transplante de medula óssea. Um transplante de medula óssea, também conhecido como transplante de células-tronco, pode ser usado como terapia de consolidação em pessoas com alto risco de recaída ou para tratar recaídas quando elas ocorrem. Este procedimento permite que alguém com leucemia restabeleça a medula óssea saudável, substituindo a medula óssea leucêmica por uma pessoa saudável, sem medula de leucemia.

Um transplante de medula óssea começa com altas doses de quimioterapia ou radiação para destruir qualquer medula óssea produtora de leucemia. A medula é então substituída pela medula óssea de um doador compatível (transplante alogênico).

VEJA: Como Essa Mulher Emagreceu 30 KG EM 45 DIAS

Testes clínicos. Os ensaios clínicos são experimentos para testar novos tratamentos contra o câncer e novas maneiras de usar os tratamentos existentes. Embora os testes clínicos dêem a você ou ao seu filho a chance de experimentar o tratamento mais recente contra o câncer, os benefícios e os riscos do tratamento podem ser incertos. Discuta os benefícios e riscos dos estudos clínicos com o seu médico.

TODOS em adultos mais velhos:

Adultos mais velhos, como aqueles com mais de 60 anos, tendem a ter mais complicações com os tratamentos da leucemia linfoide aguda. E os adultos mais velhos geralmente têm um prognóstico pior do que as crianças que são tratadas para leucemia linfoide aguda.

Discuta suas opções com seu médico. Com base na sua saúde geral e nos seus objetivos e preferências, você pode decidir se submeter ao tratamento do seu TODO.

Algumas pessoas podem optar por abandonar o tratamento para o câncer, em vez de se concentrar em tratamentos que melhoram seus sintomas e ajudá-los a aproveitar ao máximo o tempo que permanecem.

Medicina alternativa:

Não há tratamentos alternativos comprovados para curar a leucemia linfoide aguda. Mas algumas terapias alternativas podem ajudar a aliviar os efeitos colaterais do tratamento do câncer e tornar você ou seu filho mais confortáveis.

Discuta suas opções com o seu médico, pois alguns tratamentos alternativos podem interferir nos tratamentos contra o câncer, como a quimioterapia. Tratamentos alternativos que podem aliviar os sintomas incluem:

  • Acupuntura;
  • Aromaterapia;
  • Massagem;
  • Meditação;
  • Exercícios de relaxamento.

Coping e Suporte:

Embora o tratamento para leucemia linfoide aguda seja tipicamente muito bem sucedido, pode ser um longo caminho. O tratamento geralmente dura de dois a três anos, embora os primeiros três a seis meses sejam os mais intensos.

Durante as fases de manutenção, as crianças geralmente podem viver uma vida relativamente normal e voltar para a escola. E os adultos podem continuar trabalhando. Para ajudá-lo a lidar, tente:

Aprenda o suficiente sobre a leucemia para se sentir confortável para tomar decisões de tratamento. Peça ao seu médico para escrever o máximo possível de informações sobre sua doença específica. Em seguida, restrinja sua busca por informações de acordo. Anote as perguntas que você deseja perguntar ao seu médico antes de cada consulta, e procure informações em sua biblioteca local e na internet.

Apoie-se em toda a sua equipe de saúde. Nos principais centros médicos e centros de câncer pediátrico, sua equipe de saúde pode incluir psicólogos, psiquiatras, terapeutas recreativos, trabalhadores infantis, professores, nutricionistas, capelães e assistentes sociais. Esses profissionais podem ajudar com uma série de questões, incluindo a explicação de procedimentos para crianças, assistência financeira e organização de alojamento durante o tratamento. Não hesite em confiar em seus conhecimentos.

Explore programas para crianças com câncer. Os principais centros médicos e grupos sem fins lucrativos oferecem inúmeras atividades e serviços especificamente para crianças com câncer e suas famílias. Exemplos incluem acampamentos de verão, grupos de apoio para irmãos e programas de concessão de desejos. Pergunte à sua equipe de saúde sobre programas em sua área.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Insuficiência Hepática Aguda: O que é, Causas, Sintomas, Tratamentos e Prevenção!

Leucemia Mielogênica Aguda (LMA): O que é, Causas, Sintomas, Tratamentos!